Golpista é preso com vários documentos em Barra do Garças

Por D.D.ANDRE 25/11/2017 - 15:46 hs

ESTELIONATO

A Polícia Judiciária Civil impediu que um estelionatário aplicasse golpes financeiros utilizando documentos falsos e votasse usando títulos de eleitor falsos nas próximas eleições em Barra do Garças (509 km a Leste) e Aragarças (GO).

O suspeito Sebastião Ferreira Souza, 47 anos, foi preso pela Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Barra do Garças, na quinta-feira (23), quando tentava abrir uma conta corrente em uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF).

O estelionatário conseguiu três cédulas de identidade falsificadas na cidade de Goiânia (GO), com os nomes de Elson Carneiro da Silva, Adenivaldo Barbosa Ferreira e Sebastião Ferreira Souza. Com os documentos ele foi até ao banco para abrir a conta e depois iria usar créditos financeiros disponibilizados ao cliente.

Com os documentos o golpista conseguiu tirar nos três nomes CPF e Título Eleitoral, estando apto a votar nas próximas eleições na cidade de Barra do Garças e também em Aragarças (GO).

De acordo com a Delegacia, os investigadores já monitoravam o suspeito quando descobriram que ele tentava abrir outra conta no banco. “Momento em que foi efetuada sua prisão. O prejuízo financeiro causado ainda esta sendo levantado pela instituição financeira”, disse o delegado Wilyney Santana Borges que coordenou a prisão.

De acordo com o delegado, com a detenção do suspeito foi possível apreender parte dos documentos falsificados, bem como impedir que ele pudesse continuar a praticar crimes, dando prejuízo financeiro no comércio, principalmente, nesta época de final do ano quando as vendas aumentam.

A Polícia Civil também impediu futura a fraude eleitoral. “O estelionatário estaria apto a votar em municípios diversos com os documentos falsos, trazendo prejuízo para a lisura das eleições que se avizinham”, frisou o delegado.

O delegado destacou que a Polícia Civil comunicará os cartórios eleitorais e a Receita Federal para o que realizem o cancelamento dos títulos de eleitorais e CPFs obtidos com os nomes falsos.

O suspeito foi autuado pelo crime de uso de documento falso, falsidade ideológica e tentativa de estelionato. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Barra do Garças.

O inquérito policial ser concluído em 10 dias.