Equipe de resgate segue pistas no rio Juruena

Por D.D.ANDRE 12/12/2017 - 14:14 hs

Uma equipe de resgate está trabalhando com informações repassada por moradores da região onde sumiu no sábado (9) de manhã, um avião monomotor, com piloto, esposa e um filho de 1 ano e meio. Eles afirmam terem visto aeronave pequena, voando baixo, quase encostando as rodas nas árvores, próximo ao rio Juruena.

 

Por conta disso, conforme a mãe do piloto envolvido no acidente, Leandro Ferreira Pascoal, as Forças Aéreas Brasileiras (FAB) já deve utilizar o helicóptero que está a disposição do resgate, até então parado. Outra aeronave de maior porte tem feito voos altos. A FAB, que ainda não repassou esta informação oficialmente, explica apenas que o helicóptero consegue pairar, em área de floresta, como é o caso, já a outra aeronave não.

Muito abatida, a mãe do piloto Leandro, Marina Ferreira, informa também que já há pelo menos 4 equipes voluntárias se revezando em sobrevoos na região do rio Juruena, acreditando que o avião caiu ou pousou nesta localidade.

Justamente encima do rio Juruena, Leandro ligou para a mãe informando que em 40 minutos no máximo estaria na casa dela, para uma visita.

"Meu marido, o sogro do meu filho, meu outro filho, estão todos envolvidos na procura", detalha dona Marina.

Segundo ela, há também cães farejados em atuação.

"A esperança é a de que a gente tenha nas próximas horas uma notícia boa", resume dona Marina.

O avião modelo Paradise P1, prefixo PU-MMT, com detalhes branco e vermelho, sumiu no sábado. Nele seguiam viagem de Colniza para Juruena o piloto Leandro, a esposa Franciele da Costa Resseto Pascoal e o filho do casal.

As buscas já estão 4º dia.

A FAB garantiu que não há um prazo limite para manter as buscas e que isso depende de vários aspectos. Neste caso, ainda há esperanças, inclusive de encontrar as vítimas com vida.

O piloto Leandro é experiente e há uma crença de que possa ter planado e pousado em algum lugar da floresta.