Envolvida em morte de prefeito, médica conheceu pistoleiros no Pará

Por LUCAS DE OLIVEIRA 05/01/2018 - 12:49 hs

A médica Yana Fois Coelho Alvarenga, ré junto com o marido, o empresário Antônio Pereira Rodrigues Neto e os pistoleiros Welison Brito da Silva e Zenilton Xavier de Almeida, pelo homicídio do prefeito de Colniza, Esvandir Antônio Mendes, já conhecia os assassinos de aluguel desde quando morava em sua cidade natal, Rondon do Pará (538 Km de Belém).

A informação é proveniente de depoimentos de ambos os pistoleiros e do próprio marido de Yana, mas, mesmo assim, ela apresentou versão diferente deles.Consta no depoimento de Zenilton que ele recebeu a proposta de encomenda da morte de Esvandir por telefone, na época, ele e seu cunhado estariam com dificuldades financeiras quando aceitaram receber R$ 10 mil para cometer o crime. Zenilton contou ainda à Polícia Civil que conheceu Antônio através da esposa dele, a “doutora Yana”. Ele disse que conhece tanto a médica quanto seus familiares da cidade de Rondon do Pará.

Da mesma forma, o outro pistoleiro, Welison, que é cunhado de Zenilton, também disse em seu interrogatório à Polícia que conheceu Antônio por intermédio de Yana Fois Coelho Alvarenga e que aceitou a proposta por estar com problemas financeiros:

“Que confirma a autoria de homicídio ocorrido ontem (15/12/2017) na cidade de Colniza, contra o Prefeito Municipal: Que conhece Rodrigo através de sua mulher de nome Iana, porque moravam na mesma cidade (Rondon do Pará); que estavam passando por crise financeira e a cerca de dois meses recebeu ligação de Rodrigo, dizendo que ‘tinha um negócio aqui, um rapaz que mexeu com ele’, mas não disse o que era o fato exatamente, ‘só disse que era para matar o cara’; (...)”, diz trecho do depoimento do réu. 
Rodrigo, no depoimento, trata-se de Antônio Pereira Rodrigues Neto, que assim foi identificado pelos pistoleiros.

 

O próprio Antônio Pereira, marido de Yana, confirmou que conheceu os pistoleiros em Rondon do Pará, quando estes prestavam serviços para o sogro dele, pai de Yana.

Relembre o caso

No início da noite do dia 15 de dezembro, na rodovia BR-174, próximo ao perímetro urbano de Colniza, os denunciados Antônio, Zenilton e Welison efetuaram disparos de arma de fogo em direção à caminhonete Hillux SW4, que era ocupada pelo prefeito Esvandir ao volante e pelas vítimas Admilson Ferreira dos Santos, ex-secretário municipal; Walison Jones Machado e a primeira-dama Rosemeire Costa. Além da morte do gestor, as demais vítimas ficaram feridas, tendo Admilson inclusive ficado internado.

Consta na denúncia que Zenilton e Welison participaram do crime em troca de recompensa de R$ 5 mil para cada um, quantia que seria paga por Yana Fois e Antônio Pereira, que teriam agido mediante razões pessoais e políticas. Os promotores ainda atribuem a Yana a responsabilidade por dar cobertura aos atiradores. Segundo a denúncia, ela teria mandado o adolescente J.V.O.P. fosse buscar os executores com uma Hyundai HB20 branca, que já estava à disposição para este fim.