Criminoso de Mirassol D'Oeste é preso no Maranhão

Por D.D.ANDRE 14/01/2018 - 01:31 hs

O criminoso mato-grossense, Geovan Firmino da Silva, 38 anos, foragido da comarca de Mirassol D’Oeste (300 km a Oeste), foi preso na tarde desta quinta-feira (11.01), na cidade de Chapadinha, interior do Estado do Maranhão. Troca de informações entre os policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil de Mato Grosso, com a Polícia do Maranhão possibilitou a captura do foragido.

Conhecido como “Carabina”, Geovan estava com mandados de prisão preventiva e de recaptura, decretados pela Justiça de Mato Grosso. As ordens de prisão, da comarca de Mirassol D’Oeste, foram encaminhadas pelo GCCO à Polícia do Maranhão.

"Carabina” foi preso por policiais militares em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC).

Em 15 de agosto de 2015, quando se encontrava preso pelo crime de tráfico de drogas na Cadeia Pública de Mirassol D’ Oeste (MT), Geovan Firmino da Silva fugiu durante remoção da unidade prisional. O preso aproveitou o momento que os agentes retiraram as algemas de suas pernas e empreendeu fuga. Desde então, não foi mais recapturado.

O criminoso, além de responder a processos pela comarca de Mirassol D´Oeste, pelo crime de tráfico de drogas, com pena de 5 a 15 anos de prisão, com agravantes descritas no artigo 40 da Lei 11.343/2006, também responde processo por uso de documento falso, o qual foi indiciado em inquérito policial pela Delegacia de Polícia de Cáceres. Também responde por falsificações diversas tais como de documento particular descrito no artigo 298 do Código Penal Brasileiro, bem como associação para o tráfico e ainda lavagem de dinheiro, indiciado em inquérito conduzido pela Polícia Federal de Mato Grosso. Em 2008, foi preso em flagrante no Estado de Goiás por uso de documento falso.

O preso foi recambiando nesta tarde até a sede da Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) da Polícia Civil do Maranhão, e lá dado cumprimento aos mandados de prisão enviados pela GCCO. Em seguida, ele será transferido para o Centro de Observação Criminológica e Triagem de São Luís (MA), onde permanecerá à disposição da Justiça.

Por: Folha Max