Revés no clássico decreta pior campanha do Galo na 1ª fase do Mineiro desde 2005

Por LUCAS DE OLIVEIRA 05/03/2018 - 22:46 hs

clássico de domingo entre Atlético-MG e Cruzeiro, disputado no Independência e vencido pela Raposa, provavelmente será o menos decisivo de toda a temporada 2018. A tendência é que os dois times voltem a se enfrentar no mata-mata do Estadual, e haverá, ainda, outros dois duelos, válidos pelo Brasileirão. O resultado de 1 a 0 garantiu situações extremas para os rivais mineiros. O Cruzeiro ficou com o primeiro lugar da fase classificatória assegurado e não pode mais ser alcançado. O Galo, que ainda não garantiu vaga nas quartas de final, al a péssima marca de pior campanha na primeira fase desde 2005, quando o Módulo 1 do Mineiro passou a ser disputado por 12 equipes.

Atlético-MG vai terminar a primeira fase do Mineiro com 18 pontos ou menos (Foto: Yuri Edmundo/BP Filmes) Atlético-MG vai terminar a primeira fase do Mineiro com 18 pontos ou menos (Foto: Yuri Edmundo/BP Filmes)

Atlético-MG vai terminar a primeira fase do Mineiro com 18 pontos ou menos (Foto: Yuri Edmundo/BP Filmes)

A pior campanha até então havia sido justamente em 2005 e, também, em 2008. Nesses anos, o Atlético-MG venceu seis jogos, empatou um e perdeu quatro, concluindo a primeira fase do Mineiro com 19 pontos. Em 2018, passadas nove rodadas, o Galo tem apenas 12 pontos. Como tem mais dois jogos para disputar - contra Uberlândia e Tombense -, pode somar no máximo mais seis pontos, chegando a 18, um a menos que o somado na campanha de 2005.

Além disso, outra marca negativa está assegurada. Nunca - também desde 2005 - o Atlético-MG terminou a primeira fase do Estadual com menos de seis vitórias. Como tem apenas três, pode chegar no máximo a cinco. O Alvinegro terminou a fase classificatórias com seis triunfos em 2005, 2006, 2007, 2008, 2010 e 2016.

Os números são ruins e demonstram uma grande inconstância de um time que chegou ao mês de março ainda procurando um modelo de jogo. Thiago Larghi tem uma proposta definida, mas os jogos "grandes" mostram que a adaptação não é "do dia para a noite". O ainda técnico interino quer um Galo intenso, rápido e atuante nos contra-ataques, mas, no jogo mais difícil do ano até aqui - justamente o clássico -, pouco ameaçou o gol adversário mesmo com um jogador a mais em praticamente metade do jogo.

Galo tem muito a acertar para a sequência de 2018 (Foto: Yuri Edmundo/BP Filmes) Galo tem muito a acertar para a sequência de 2018 (Foto: Yuri Edmundo/BP Filmes)

 

Regulamento amigo

 

Desde 2005 e até 2017 - com exceção de 2009 e 2010 -, apenas quatro times se classificavam para as fases de mata-mata do Campeonato Mineiro. A partir deste ano, oito equipes vão seguir na competição, e a fase de quartas de final foi acrescida. Nunca, desde 2005, o Galo terminou a fase classificatória abaixo da quarta posição. A única vez que terminou em 4º, inclusive, foi em 2005. Por sorte, em 2018, basta ficar entre os oito para avançar à próxima fase. É bom lembrar: nem isso está garantido. O Galo é o atual 4º colocado e precisa abrir o olho. Ficar de fora do mata-mata do Estadual seria, sem dúvida, o maior vexame recente do clube em âmbito regional.