Fifa vê Rússia 2018 como melhor dos Mundiais

Por D.D.ANDRE 13/07/2018 - 17:20 hs

Se o Brasil 2014 foi a “Copa das Copas”, o que dizer da Rússia 2018 na opinião do presidente da Fifa? Gianni Infantino classificou nesta sexta-feira (13) o Mundial como o melhor que já viu até aqui.

A grande final entre França x Croácia acontece no domingo, a partir das 12 horas, em Moscou. Um dia antes, às 11 horas (também de Brasília), Bélgica x Inglaterra decidem o terceiro lugar, em São Petersburgo.

Infantino listou uma série de pontos positivos que fizeram da competição a melhor das 21ª edições até aqui. Segundo o cartola, a ocupação de 99% dos estádios e os mais de um milhão de turistas vieram para a Rússia foram os pontos de maior sucesso. Além disso, a paixão do povo russo também mereceu destaque.

“A paixão que podemos sentir nesse país desde o começo desta Copa do Mundo foi especial. Gostaria de salientar que essa é a melhor Copa do Mundo”, disse Infantino. “Esse país, a Rússia, mudou. A Rússia se tornou um verdadeiro país do futebol. Um país em que o futebol se tornou parte do DNA.”

Quatro anos atrás, o então presidente da Fifa, Joseph Blatter, havia dado 9,25 para o Brasil. O cartola da ocasião explicou que os problemas de infraestrutura e os protestos ao redor do país prejudicaram a preparação e, por isso, algumas imperfeições.

Depois da 1h10 de entrevista, Infantino também foi questionado em uma conversa com jornalistas por uma nota final. O presidente ouviu a pergunta com a educação que lhe é peculiar, mas sorriu e preferiu não responder.

Copa com VAR

Outro fator determinante para o sucesso desta Copa do Mundo foi a implementação do VAR (a assistência pelo árbitro de vídeo, na sigla em inglês). A utilização da tecnologia, segundo ele, superou as desconfianças iniciais e hoje já não é mais possível pensar em uma Copa sem o uso do VAR. Além disso, acabou com o gol em impedimento.

“O VAR agora está sendo aceito. Tem funcionado bem. Fomos fortes de colocar em um jogo. Se não testarmos, não poderíamos saber se funcionaria ou não”, disse Infantino. “Estamos muito felizes com o VAR e hoje já é difícil pensar a Copa do Mundo sem o VAR. Vocês se lembram como era antes, hoje não tem mais discussão sobre gol em impedimento.”

Nas 62 partidas até aqui, o VAR foi utilizado em 440 oportunidades. De acordo, com os dados da Fifa, foram 19 revisões, 16 decisões alteradas e 99,32% das ações acertadas.