Porto Esperidião continua na luta contra a Covid-19

Por DA REDAÇÃO 15/04/2021 - 20:32 hs

Por Cleo Alves

O  secretário municipal de Saúde de Porto Esperidião, Alfeu Mussolino, disse que na batalha contra o novo Coronavírus, não pode ter trégua. 

   Ele disse que a "segunda onda" do Coronavírus está ainda mais difícil que a primeira. 

   "Estamos conscientizando a população para que, ao menor sinal, de alguns dos sintomas, deve procurar uma unidade de saúde, pois quanto mais tempo se espera, mais a doença se agrava", explicou acrescentando que "todos já sabem quais são os sintomas da doença".

    O secretário comentou que todos os meios de comunicação estão, constantemente, falando a esse respeito, que todos já têm ciência desses sintomas.  

   "Então, recomendamos que procure os nossos médicos, que estão trabalhando 24 horas por dia", falou.

   Outro fator muito importante é que, ao apresentar os sintomas e procurar um médico, a pessoa deve permanecer em isolamento domiciliar, antes mesmo do resultado do exame, para evitar a propagação da doença, caso teste positivo para a doença. 

    Ele informou que o município não está fazendo o tratamento precoce como ocorreu ano passado, na "primeira onda".

    "O município está seguindo as orientações do Ministério da Saúde, que mudou o protocolo, e o tratamento precoce não está sendo mais  recomendado", explicou o secretário de Saúde. 

   "Hoje estamos trabalhando o tratamento curativo que consiste no tratamento individual dos sintomas", esclareceu.

    Alfeu Mussolino relatou que na primeira onda da Covid-19, o município fez uma frente de trabalho, envolvendo médicos e demais profissionais da Saúde, com visitas às localidades afetadas e, na ocasião, o tratamento precoce era prescrito, mas que nessa segunda onda, infelizmente, esse tratamento não tem surtido efeito. 

    "Estamos fazendo o possível,  juntamente com a Vigilância Epidemiológica, mas a situação só será controlada com a participação de todos, com a população colaborando na prevenção e combate à Covid-19, não aglomerando sob hipótese alguma, não fazendo festinhas familiares e, sobretudo, cuidando da própria saúde, pois quando alguém cuida de verdade da saúde, não é somente a dele que será preservada, mas também a saúde dos seus familiares, dos seus amigos, e dos seus vizinhos", orientou.