Connect with us

POLÍCIA

Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra investigado por estupro da enteada

Publicado

em

A equipe da Delegacia de Defesa da Mulher de Primavera do Leste cumpriu, nessa segunda-feira (08.07), o mandado de prisão de um homem por estupro de vulnerável contra a enteada, de 12 anos.

Em maio deste ano, o investigado, de 33 anos, foi preso pela primeira vez pela Polícia Civil após a denúncia do estupro de uma adolescente de 13 anos, que era conhecida do suspeito. Ele frequentava o comércio dos pais da vítima.

Após a prisão, o celular dele foi entregue à esposa, que encontrou no aparelho do marido um perfil falso, em uma rede social, onde ele simulava conversas a fim de pressionar a enteada a manter relação sexual. No celular havia ainda vídeos e fotografias com cenas do crime sexual contra a menor.

A delegada Anamaria Machado Costa representou ao Poder Judiciário pela quebra do sigilo de dados telefônicos do suspeito, medida deferida que possibilitou reunir informações do crime cometido pelo investigado.

Além das informações extraídas do celular, a Polícia Civil requisitou exame pericial e um laudo psicológico da adolescente de 12 anos, que comprovaram o abuso sexual contra a enteada.

Após reunir os elementos probatórios, a delegada representou pela prisão preventiva do investigado, que já estava detido pelo primeiro crime. O mandado foi cumprido na Cadeia Pública de Primavera do Leste.

Fonte: Policia Civil MT – MT

Continue Lendo

POLÍCIA

Polícia Civil prende mulher por participação em golpe de R$ 21 mil contra idoso

Publicado

em

Por

Uma mulher foi presa nesta sexta-feira (12.07), em Cuiabá, pela equipe da Delegacia Especializada de Estelionatos e Outras Fraudes por envolvimento em um golpe que causou um prejuízo de mais de R$ 20 mil contra um idoso.

A vítima procurou a delegacia na terça-feira e relatou que tomou conhecimento de um empréstimo em seu nome, no valor de R$ 21,1 mil, para ser pago em 84 parcelas de R$ 494,20, o que totaliza quase o dobro do valor emprestado.

O idoso, de 67 anos, relatou que no mês de maio duas pessoas que se passavam por funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), com supostos crachás de identificação, foram até sua residência e solicitaram dados pessoais, fazendo inclusive imagem da CHN dele e alegando que as informações eram necessárias para prova de vida.

Nesta semana, a vítima descobriu a fraude, com o empréstimo feito por meio de uma conta criado no PagBank, sendo pulverizado e transferido via Pix para várias contas.

Após a Delegacia de Estelionatos receber a denúncia do golpe, a equipe policial iniciou as diligências e conseguiu identificar a dona de uma das contas que recebeu os valores. A mulher de 48 anos, moradora do bairro Bela Vista, recebeu a quantia de oito mil reais.

A suspeita de envolvimento no golpe informou aos policiais que vendeu a conta por R$ 300 para uma pessoa fazer a transferência dos valores. Ela foi autuada em flagrante por estelionato e encaminhada à Justiça.

O delegado Bruno Mendo Palmiro explicou que a investigação prossegue para identificar a dupla que fez o contato com o idoso, assim como os demais participantes do golpe que receberam os valores.

“Geralmente, os golpistas, trajando uniformes e crachás falsos, chegam às casas de pessoas vulneráveis, como idosos, alegando que estão a serviço do órgão e solicitando documentos pessoais, depois usados de forma fraudulenta. Por isso é sempre prudente entrar em contato com o órgão e verificar se é este o procedimento, por exemplo, para a prova de vida, no caso de beneficiários do INSS”, alerta o delegado.

Orientações

A Polícia Civil de Mato Grosso alerta a população sobre o que fazer quando perceberem que foram vítimas de crimes que impliquem a transferência de dinheiro via PIX, TED e/ou pagamento de boletos. A vítima deve agir rápido para que seja possível recuperar totalmente ou parcialmente os valores transferidos.

1) Ligue no telefone 0800 ou similar da instituição financeira (banco físico ou virtual, cooperativa, instituição de pagamento etc.), de cuja conta foi realizada a transferência ou pagamento para os criminosos e conteste a transação para fins de reembolso;

2) Verifique se, no aplicativo bancário, há a funcionalidade de contestar transferência ou pagamento efetuado, e conteste-o;

3) Registre o boletim de ocorrência e informe os detalhes do fato (exemplo: site ou perfil de rede social utilizado pelos criminosos, contas bancárias e/ou chaves PIX indicadas etc.)

4) Pode ser feito o pré-registro do boletim de ocorrência por meio do site da delegacia virtual: https://portal.sesp.mt.gov.br/delegacia-web

5) Compareça, presencialmente, à agência da instituição financeira na qual possui a conta para apresentar o boletim de ocorrência ao gerente da conta para:

  • abrir o “Mecanismo Especial de Devolução” – MED (nos casos de PIX); ou

  • registrar a contestação administrativa para a repatriação de valores (nos casos de TED, pagamento de boletos etc).

Fonte: Policia Civil MT – MT

Continue Lendo
WhatsApp Image 2024-03-04 at 16.36.06
queiroz

Publicidade

Câmara de Vereadores de Porto Esperidião elege Mesa Diretora